Samba acompanhado de uma taça de vinho

Samba acompanhado de uma taça de vinho - a alegria simples que transborda do palco de Zeca Pagodinho

Foto divulgação: Hermes de Paula

“Se eu quiser beber eu bebo”, canta numa das suas mais famosas canções, “Maneiras”. Sob as luzes quentes do palco, Zeca Pagodinho entretém-se com uns passos de samba simples e uns acenos ao público, com especial carinho pelo seu povo brasileiro. Pelo meio, vai dando uns goles do seu copo de vinho “Faz bem à voz”, assegura com um sorriso. O público canta em coro e balança ao som do seu samba. A banda por trás dele parece quase querer protegê-lo no seu altar. Qual São Jorge, Zeca Pagodinho é tão popular que, mal aparece, espalha logo uma alegria contagiante pela sala, que transborda do palco e quase sai pela porta.  

 

35 anos de canções em noite de festa

Após dois anos desde a sua última visita, o mestre do samba brasileiro está de novo em Tour pela Europa. O motivo é mais que válido: comemorar os 35 anos de carreira com os fãs espalhados pelo velho continente. Zeca Pagodinho já passou pelos coliseus de Lisboa e Porto, Paris, Zurique, e está a chegar a Berlim - já no Sábado, dia 13 de Outubro, pelas 19h no Huxleys Neue Welt. O alinhamento do show conta com 15 temas do seu vasto repertório, entre as quais “Jura”, “Coração em Desalinho”, “Quando a Gira Girou” ou “Judia de Mim”.

Nos vários concertos que já fez nesta tour, a recepção do público tem cumprido as expectativas “Tem tudo dado maravilhosamente certo, tudo legal. O som está bom, a plateia está boa, tem sido muito bacana”, conta Zeca Pagodinho no seu camarim no concerto em Zurique, no passado dia 7 de Outubro, onde a BOSSA FM e a Berlinda tiveram a oportunidade de falar com o artista. Ainda que por poucos minutos, Zeca Pagodinho falou dos concertos que tem dado pela Europa, onde reconhece ter um público “maioritariamente brasileiro”. Falou também do samba, e como é ainda difícil a sua projecção fora do Brasil “Não tenho visto muita gente rodando o mundo, não. Isso é muito difícil. No Brasil o samba tá em todas as esquinas, bares, escolas de samba”.

 

O futuro só Deus sabe 

Na sua carreira de 35 anos, Zeca Pagodinho conta com 27 discos editados, mais de 300 canções, 12 milhões de cópias vendidas e quatro Grammys. Para além disso, o músico colaborou com artistas como Beth Carvalho, João Donato, Gilberto Gil, Maria Rita, Marisa Monte, Djavan, Maria Bethânia, entre outros. O que trará o futuro? “Isso tá na mão de Deus. Se Deus resolver, eu estou aqui. Eu quero gravar mais, lançar um outro CD, fazer bastantes coisas”, afirma o mestre sambista. Sem mencionar grandes planos para o futuro, Zeca diz que a sua longa carreira durarará “até quando Deus quiser”. O seu mais recente disco, “Ser Humano”, foi lançado em 2015. Quanto a um novo álbum, Zeca Pagodinho volta a responder com serenidade e sem pressas “Estamos vendo aí, talvez no ano que vem”.

 

O samba é ele 

No dia das eleições presidenciais no Brasil, Zeca Pagodinho está sereno, sem sinais de nervosismo ou preocupações extra antes do concerto “ Porque deveria? Não vim aqui pra isso não”, diz. De facto, samba é sinónimo de festa e alegria, um momento de união do povo brasileiro, uma união talvez ainda mais forte quando esse povo mora fora do país.

“Eu sou o Samba / A voz do morro sou eu mesmo sim senhor / Quero mostrar ao mundo que tenho valor”, canta Zeca Pagodinho na canção “A Voz do Morro”. Pois bem, o que tem valor merece ser respeitado, e Zeca Pagodinho não ganhou o estatuto de lenda-viva por acaso. Ele não é só a voz do morro, é a voz de um povo inteiro.

Por Rita Guerreiro uma parceria Berlinda.org e BOSSA FM

Concerto de Zeca Pagodinho
Sábado, dia 13 de Outubro, 19h
Huxleys Neue Welt - Hasenheide 107, 10967 Berlin

Rita Guerreiro
Licenciada em Audiovisual e Multimedia pela ESCS – Escola Superior de Comunicação Social (Lisboa), chegou a Berlim em 2010. Depois de ter participado em vários projectos de voluntariado e iniciado o Shortcutz Berlim, juntou-se à nova equipa Berlinda em 2016 e é desde então editora do magazine, para o qual contribui com vários artigos e entrevistas.